Tocantins - 03/12/2020 - 22:23

CORONAVIRUS: No Jalapão coronavírus avança mais rápido em Rio Sono, mostra levantamento

Postado em 04/06/2020

Compartilhe no:

Novo balanço mostra que são 18 pessoas infectadas. No último levantamento, desta quinta-feira, 04 de junho, 3 novos casos foram registrados.

Cresceu o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus em Rio Sonos. De acordo com o balanço mais recente da Secretraia Municipal da Saúde, divulgado nesta quinta-feira, 04 de junho, o município tem agora dezoito casos confirmados.

Vale destacar que dezessete casos estão sendo tratados em isolamento domiciliar e um em hospital.

No ultimo boletim, a Secretaria da Saúde, mostra que os infectados de hoje são 1 homem de 21 anos e duas mulheres, 39 e 54 anos.

Apenas blitz educativas

Blitiz educativas estão sendo realizadas diariamente em Rio Sono. A medida é uma das ações da Prefeitura em parceria com as secretarias.

A cidade ainda não conta com barreiras sanitárias, devido o município ser muito extenso e não contar apenas com duas entradas, a Prefeitura não conseguiu montar as barreiras que precisa serem acompanhadas pela Policia Militar e o município não conta com policiamento suficiente para a realização da ação, poque ela é contínua, de segunda a domingo e precisa fechar todas as entradas da cidade.

Mas de acordo com a Secretaria da Saúde, já foi solicitado através de oficio, reforço policial para o município. “Infelizmente não fomos atendidos, porque de acordo com o comando geral da PM, tem município que conta com um número bem menor de agentes policiais do que Rio Sono”, conta a Secretária de Saúde do Município, que informa ainda que a equipe da Saúde também está fazendo ações na zona rural do município

Na região do Jalapão, os casos vêm crescendo lentamente, mas a cada dia surge uma alteração nos boletins. Além de Rio Sono, o município de Santa Tereza do Tocantins já conta com 6 casos, Lagoa do Tocantins, 1 caso, Novo Acordo, 02 casos, Ponte Alta do Tocantins, 03 casos, Lizarda, 01 caso.

Segundo os pesquisadores, o avanço da covid-19 em direção às cidades menores revela uma situação preocupante em razão da menor disponibilidade e capacidade de seus serviços de saúde.

Compartilhe no:

Relacionados