Tocantins - 23/10/2020 - 18:15

Em meio à pandemia, governo decide mudar operadora do plano de saúde dos servidores públicos

Postado em 13/08/2020

Compartilhe no:

O Governo do Tocantins informou no dia 12 de agosto que decidiu mudar a operadora do plano de saúde dos servidores públicos estaduais. O nome do programa também será alterado de Plansaúde para ‘Servir’. Os atendimentos emergenciais começam a ser feitos pelos grandes hospitais através do novo sistema a partir da meia-noite desta quinta-feira (13).

A empresa escolhida para assumir o sistema é a Hominiss Consulting. Foi fechado um contrato emergencial no valor de R$ 1.185.600,00 válido por seis meses. O secretário de administração, Bruno Barreto, disse que está em trâmite uma contratação regular para o serviço e que ele pretende enviar a licitação para a Secretaria da Fazenda até o final da próxima semana.

O novo contrato é mais de R$ 500 mil mais caro que o atual, com a empresa Infoway. O governo afirma que decidiu fazer a mudança por ter recebido muitas reclamações tanto dos usuários como dos hospitais e laboratórios que faziam o atendimento através do Plansaúde.

Para justificar o valor mais alto, o atual diretor do plano, Ineijaim Lopes Siqueira, destacou uma série de benefícios oferecidos pela nova empresa. Ele afirmou que serão abertos três novos postos físicos em cidades ainda não definidas pela nova empresa e também que será oferecido o serviço de telemedicina para cobrir eventuais vazios geográficos. A previsão é de que o atendimento virtual, que será prestado através dos smarthphones, comece em até 60 dias.

“Eu não gosto de contratação emergencial, mas eu tenho certeza que ela vai lançar luz sobre o contrato regular que está por vir”, disse o secretário Bruno Barreto.

A medida foi tomada em meio a pandemia do novo coronavírus. O próprio Barreto admitiu que quando a mudança foi pensada, o cenário da crise de saúde pública era mais ‘atenuado’. Ele disse que o novo contrato vai precisar passar por adequações.

Durante o coletiva, em vários momentos, o atual diretor do Plansaúde disse que a mudança será tranquila e que não haverá custos extras para o usuário. Ineijaim Siqueira disse ainda que não há previsão de reajuste para 2021.

Atualmente o plano de saúde dos servidores estaduais atende a 78.078 funcionários públicos e dependentes. Também há previsão da troca da empresa que fornece o plano odontológico, mas isso será realizado em contrato diferente.

A Secretaria de Administração disse que a antiga empresa, Infoway, colaborou durante a transição e forneceu todos os dados necessários para garantir a continuidade dos atendimentos. Disse ainda que o contrato emergencial será publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira.

Para os prestadores de serviço, o governo também prometeu processos eletrônicos e menos burocráticos. Segundo a previsão da Secad, os prazos de auditorias por exemplo vão passar de 90 para até 45 dias.

Compartilhe no:

Relacionados