Tocantins - 03/12/2020 - 23:27

Vereadores apontam descaso da gestão municipal em Santa Tereza do Tocantins

Postado em 08/05/2018

Compartilhe no:

Em sessão ordinária, os vereadores cobraram o atendimento de demandas e ainda criticaram a falta de diálogo entre o prefeito e a Casa de Leis

 

 

A sessão ordinária realizada no dia 23 de abril foi marcada por cobranças e questionamentos por parte dos vereadores de Santa Tereza. Na ocasião, além de criticarem o desempenho da atual gestão, os parlamentares direcionaram questões ao secretário de Agricultura, Narciso Moura, que foi convocado para participar da sessão que foi conduzida pelo presidente da Casa, Severino Cirqueira (PPS).

Problemas como a demora no atendimento aos produtores com maquinário, mato alto na área urbana e rural, vias esburacadas e ainda a situação crítica das estradas foram elencados pelos membros do legislativo municipal.

O vereador Ariovaldo Cavalcante (PR) afirmou que a cidade está com problemas em diversos setores. “O município e a Barra da Aroeira estão abandonados. Têm problemas e falhas, mato alto, buracos, nosso município está abandonado, um descaso. Ainda tem máquinas quebradas, muitos locais escuros, sem iluminação. A gente fica com vergonha, se o prefeito trabalhasse bem a gente aplaudiria”, afirmou.

Já o vereador João Lourenço (PSC) destacou que falta suporte da gestão e autonomia para os secretários desempenharem suas funções. “Falta compromisso com os produtores, temos muitos que não foram atendidos e outros que esperam há muito tempo pelas máquinas. Um município como o nosso, que não tem obras em andamento, tem a obrigação de estar limpo, sem buracos. Tem como fazer sim, mas o problema é gestão”, avaliou.

O mesmo problema foi destacado pelo parlamentar Jurimar Barbosa (PPS), que é morador do povoado Barra da Aroeira. “Temos muitas pessoas que nos perguntam por que não são atendidas, o porquê da demora”, afirmou. Inclusive os moradores do povoado fizeram uma manifestação recentemente, quando saíram com tochas pelas ruas da Barra da Aroeira, reivindicando iluminação, limpeza e ação mais efetiva da prefeitura na comunidade.
Sobre as demandas específicas da Secretaria de Agricultura, o vereador Luiz Gonzaga Alves (MDB) disse acreditar que o secretário tem interesse em atender a população. “Tem boa vontade, mas precisa de ajustes para atender as necessidades. A cidade não está bonita, sabemos que está tendo dificuldades e tivemos um período chuvoso bem forte”, destacou.

Outro problema apontado é a questão de máquinas quebradas e que são deixadas no local onde se estragam. O vereador Walterluso de Paula (PV) criticou o fato. “Onde a máquina quebra lá mesmo ela fica, em alguns casos mais de 60 dias ao relento, pegando sol e chuva. Já vi grade largada na área rural. O que tem conserto deve ser providenciado logo, falta coordenação nesse sentido”, criticou.

 

Falta de diálogo
Os vereadores ainda destacaram a falta de diálogo entre o gestor municipal e a Casa de Leis. O vereador Roberto Campos (PSDB) frisou que esse distanciamento prejudica o bom andamento da gestão no município. “A Casa está aberta ao diálogo. Quando a gente vê as coisas funcionando a gente elogia. Lamento o gestor não estar aqui. No ano passado ele veio apenas duas vezes à Câmara e neste ano não veio nenhuma. Esse distanciamento é ruim, pois estamos em um momento delicado em todo o país, nos municípios e é um momento de proximidade”, salientou.

Campos ainda apresentou questionamentos referentes à pasta da Agricultura. “A Secretaria não tem autonomia, depende do gestor, mas a gente precisa procurar melhorar. A vinda do secretário aqui é devido a reclamações que temos recebido da população. É preciso melhorar os agendamentos, pois nosso município é baseado na agricultura e pecuária, é preciso valorizar o segmento produtivo”, afirmou.

O presidente da Câmara de Santa Tereza, Severino Cirqueira também não poupou críticas à gestão. “O secretário fala com conhecimento, mas falta o prefeito. É notório o distanciamento do prefeito em relação à Câmara”, frisou.
Severino ainda pontuou, “aqui nunca dificultamos as coisas, sempre aprovamos os projetos importantes para a cidade. Não estou satisfeito com a gestão, falta planejamento e mostrar para a população, responder os questionamentos. Nunca tivemos resposta de nenhum ofício que encaminhamos. A Câmara está de portas abertas e quer sim buscar solução”.

Justificativa
Na ocasião, o secretário Narciso Moura apresentou justificativas para alguns questionamentos feitos. Informou que em seis meses foram realizados 443 atendimentos. “Todos que procuraram atendimento do trator com grade foram contemplados”, frisou.
Ainda apresentou algumas das ações realizadas pela secretaria, como a manutenção da estrada que dá acesso à região do Caracol e a reconstrução da ponte na região de Água Azul, que tirou 16 famílias do isolamento. O secretário ainda informou que o município receberá novas máquinas, como tratores, mas não deu previsão para a chegada desse benefício à cidade.

Sobre as demais reclamações feitas durante a sessão sobre a gestão municipal, a Folha do Jalapão tentou por diversas vezes contato com o prefeito José Raimundo de Sousa, porém não obteve retorno.
Já o secretário de Comunicação do município, Washington Sousa respondeu por mensagem que não “tinha tempo” para atender e responder os questionamentos.

 

Após cobrança da Câmara, Prefeitura inicia limpeza na Barra da Aroeira

A polêmica levantada durante a sessão realizada na Câmara de Santa Tereza já rendeu resultados para a população. Após muitas cobranças direcionadas à gestão municipal, algumas máquinas e profissionais foram direcionados ao povoado da Barra da Aroeira no dia 24 de abril.

De acordo com o secretário de Urbanismo e Infraestrutura, Lourival Pereira de Sousa a ação de limpeza contou com patrol, caçamba e retroescavadeira. “Demos uma boa limpada no povoado, retirando sujeira, patrolando as ruas. Ainda vamos roçar, o serviço será continuado”, informou.

Já na área urbana, o secretário informou que será realizada operação tapa buracos, mão não informou a data para início dos serviços. “Não temos previsão ainda, mas será no mês de maio”, disse.
A situação precária na Barra da Aroeira foi motivo de manifestação realizada recentemente pela comunidade. Com tochas, os moradores saíram às ruas durante a noite para mostrar a falta de iluminação e ainda para cobrar a atenção da gestão municipal para a realização de serviços de manutenção no local.

Compartilhe no:

Relacionados