Tocantins - 30/10/2020 - 16:45

Amastha se acorrenta em frente prédio da CGU e pressiona para ser atendido pelo órgão

Postado em 27/07/2020

Compartilhe no:

“Eu só aceito ser recebido na presença da imprensa; quero apenas entregar a documentação na presença da imprensa, para que as pessoas possam fazer um juízo de valor”., disse o ex-prefeito

O ex-prefeito de Palmas Carlos Amastha (PSB) está desde o início da manhã desta segunda-feira, 27, acorrentado em frente ao prédio da Superintendência Regional da Controladoria-Geral da União (CGU), prometendo greve de fome, enquanto o representante órgão no Tocantins, Leandro da Cruz Alves, não o receba para dar esclarecimentos sobre a sua menção na “Operação Carta Marcada”, deflagrada pela Polícia Federal na última terça-feira, 21.

Amastha disse que o Superintende garantiu que vai recebê-lo, mas o ex-prefeito impôs uma condição: “eu só aceito ser recebido na presença da imprensa; quero apenas entregar a documentação na presença da imprensa, para que as pessoas possam fazer um juízo de valor”.

Antes de se acorrentar, Amastha divulgou um vídeo nas redes sociais, dizendo que foi “escrachado pela instituição sem direito à defesa”. Reforçou que não abre mão do seu direito de defender a sua honra e a sua gestão e pediu para que o superintendente seja humilde e justo. “Não merecemos esse escárnio público”, completou.

“É engraçado, minha gente – conta ele no vídeo – quando foi para falar mal da gente ele estava em cadeia nacional falando aquele monte de inverdade”. Amastha deve ser recebido ainda pela manhã.

(T1 Notícias)

Compartilhe no:

Relacionados