Tocantins - 26/10/2020 - 18:22

Pré-candidatos iniciam articulações políticas em Aparecida do Rio Negro

Postado em 22/04/2020

Compartilhe no:

Sete nomes das mais variadas correntes políticas surgem como opção para o eleitorado. Os pré candidatos a prefeito se preparam para a temporada de negociações com aliados.

Os pré candidatos a prefeito de Aparecida do Rio Negro já se mobilizam para dar início à corrida eleitoral de 2020. Os dirigentes partidários focam em diferentes estratégias, que vão desde a formação política para os pré-candidatos a articulações com potenciais aliados na Capital e no município.

Embora ainda não oficializados, sete nomes já começam a fomentar o debate político na cidade. Ainda é preciso aguardar as convenções partidárias que devem acontecer entre 20 de julho e 5 de agosto, para a definição dos candidatos ao Executivo Municipal.

O Jornal Folha do Jalapão fez contato com todos os pretensos candidatos para saber como tem se delineado o cenário para essas eleições. São eles: o empresário Demerval  Santos, filiado ao PPS;  vereador  Assis Coutinho, que atualmente é filiado ao partido Cidadania; Serginho Castro, atual vice-prefeito que é filiado ao PSD;  ex-prefeito Suzano Lino Marques, filiado ao MDB; atual secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Mário Veloso, também filiado ao PSD;  professor Alexandre Oliveira, integrante do PSD e o empresário Roberto Xavier, filiado ao SD.

Os novos personagens já surgem pelas ruas da cidade e começam a apresentar à sociedade suas propostas para dar sequência à administração em 2021. Essa missão traz consigo muitos desafios, já que o município tem experimentado um crescimento consistente com a administração pública mais organizada.

No município, apesar de vários nomes surgirem inicialmente no cenário eleitoral, ao que tudo indica a eleição será disputada entre duas vertentes: uma apoiada pelo atual gestor Deusimar Amorim, que encerra o ciclo de oito anos à frente da administração municipal com boa aceitação e a outra  formada pelo grupo de oposição que se forma em prol do nome do ex-prefeito Suzano Lino, que já articula com sua base para então decidir sobre a candidatura

As eleições municipais de 2020 devem acontecer com primeiro turno previsto para 4 de outubro e o segundo turno, em municípios com mais de 200 mil eleitores, em 25 de outubro.

Empresário defende crescimento do município

O empresário Demerval Santos da Silva (PPS), 59 anos, é cotado como pré-candidato. Há 21 anos no Tocantins, destaca a vontade de colaborar no desenvolvimento do Município como a sua motivação.

Sua pré-candidatura vem do desejo de promover o desenvolvimento local. “O que me levou a colocar meu nome neste projeto é que sempre gostei muito de Aparecida, tanto é que aqui eu acreditei, fiz vários investimentos, estamos sempre fazendo alguma coisa pela Cidade, e dentro da política temos condições de fazer mais”, destaca.

O pré-candidato reitera que apesar de ser empresário, pode ajudar por meio da Administração Pública. “Acredito que é uma cidade muito boa, tem potencial, tem uma boa administração, mas penso em fazer mais, e olhar mais pelas estradas, pela cidade, são coisas que a gente vai procurar fazer o melhor, por meio do desenvolvimento da pecuária, agricultura e comércio local forte”, pontua.

De acordo com ele, as articulações políticas locais devem acontecer em prol do Município e para a união. “Estou aberto ao diálogo com todos, porém temos que juntar o grupo para definir os nomes, ver quais as propostas. A gente tem que ver o que cada um pretende fazer pra ajudar na administração. Temos que nos unir em prol da cidade, pois é uma cidade pequena. O caminho é a união. Estamos em contato com as lideranças”.

Demerval destaca ainda que seu projeto será baseado nas melhorias que devem ser feitas na Cidade. “Todas as frentes de trabalho são importantes: na saúde muito foi feito, mas precisa de muito ainda. A educação está boa, mas ainda podemos melhorar, e dar continuidade ao trabalho. Estou à disposição do povo e trabalhando na união dos grupos para fazer uma boa campanha e a melhor administração com a ajuda de todos”, concluiu.

Experiência no Legislativo e trabalho social

O atual vereador Francisco de Assis Carlos Coutinho (Cidadania), 38 anos, é outro nome cotado para a disputa. Ele está em seu terceiro mandato, ingressou na política aos 27 anos, sendo que por três vezes foi presidente da Câmara Municipal de Aparecida do Rio Negro.


Assis também é empresário, casado, pai de um filho, e afirma ser pré-candidato ao colocar seu nome à disposição para ocupar o maior cargo do Executivo aparecidense. “A gente vê as dificuldades das pessoas da cidade, e a gente coloca o nome à disposição para ajudar as pessoas, e acredito que vou conseguir ajudar, em todos os segmentos, principalmente na saúde e na educação de Aparecida”, pontuou.

Um dos pilares do trabalho executado pelo pré candidato Assis é o social, que segundo ele, sempre foi realizado em prol da população. “Nunca paramos de trabalhar, nunca deixei uma pessoa sem atendimento. Todos que buscam por mim, a gente busca atender. Com o pouco que faço tento ajudar da melhor forma”, disse.

Assis sempre foi atuante como vereador, e conta como decidiu ingressar na política aparecidense. “Minha família é a base de tudo, além dos amigos e companheiros que sempre estão incentivando a gente. Conheço os moradores, casa por casa”, ressalta.

Ao longo de sua trajetória política, Assis destaca que esteve presente na busca por melhorias na Câmara e junto ao Executivo Municipal. Filho de Aparecida, o vereador relata que já deu sua contribuição como vereador, e agora está pronto para o Executivo. “Acredito que temos ainda muito a agregar na política e muito a fazer para o povo de Aparecida”, conclui.

O postulante afirma que sua história de vida se mistura com a história de Aparecida. ” Tenho um relacionamento de muito respeito e carinho com todos os segmentos sociais a nível municipal e estadual, eu nasci aqui e é aqui que vou ficar para sempre”. 

Para o pré candidato o seu maior desafio, sem nenhuma dúvida, é a inclusão social, criar novas políticas públicas voltadas para os mais pobres, mais necessitados e vulneráveis.

 “Acredito que minha pré-candidatura nasceu naturalmente”

“Sim, sou pré-candidato a prefeito de Aparecida do Rio Negro”.  Essas foram as primeiras palavras que o vice-prefeito Serginho Felicíssimo falou ao iniciar a sua entrevista ao jornal Folha do Jalapão na tarde do dia 21 de abril.  Serginho, 40 anos, filiado ao PSD, iniciou sua carreira política como vereador em Aparecida, época que foi presidente da Câmara Municipal por dois mandatos.

Não menos experiente, Serginho é um dos pré candidatos mais animados. Ele afirma ter a política nas veias. Outro ponto favorável, é que desde que terminou a campanha de 2016, ele não perdeu o pique e vem mantendo contato com diversos segmentos do município.  “Desde criança sempre gostei da política, sempre participei dela. Tanto torcendo para alguém, como ajudando ou articulando. Acredito que o projeto da minha pré-candidatura nasceu naturalmente. Como vereador tentei da melhor maneira possível desenvolver minha função. Na época que fui presidente da Casa, conseguimos viabilizar projetos e recursos em parcerias com o Executivo Municipal, como também com o Ministério Público, o juizado da Comarca, e com a classe política de nível estadual e federal.

Outro fator positivo para o pré candidato é o bom relacionamento que sempre teve com o gestor, o qual é vice-prefeito. “Podemos dizer que nesses quase oito anos, trabalhamos juntos, contribuindo e participando ativamente da gestão, mantendo boa comunicação e contato direto com a comunidade. Assumi por dois anos e meio a secretaria de Administração e pude exercer minha função com qualidade”.

Ao ser questionado sobre as articulações políticas, Serginho ressalta o bom relacionamento com os todos os pré candidatos. “A gente sempre se comunica, inclusive com o prefeito, todos os companheiros, correligionários, e eu venho com aceitação de todos. De início formando o PSC em Aparecida, um partido organizado, hoje é dirigido no Estado, pelo deputado Federal Damaso. Juntos colocamos aí em torno de uns 12  pré-candidatos a vereadores, todos nomes bons com condições e chances de ganhar a eleição  e trabalhamos também em conjunto na formação do PSD municipal que também ficou  muito bem organizado em torno de dez  pré candidatos a vereadores”,  frisou.

Serginho continuou, “fui convidado para me filiar ao PSD do senador Irajá Abreu, onde eu achei interessante, até por questão de força, acho que para ter êxito nesse projeto é muito importante ter um grupo forte, unido e esse foi um dos motivos por ter ingressado no partido. Acredito eu que eleito prefeito no PSD nós temos a garantia de muitas obras e muitas coisas boas virão. Temos também o apoio do vice-governador, Wanderley Barbosa, Dep. Estadual Léo Barbosa, Dep. Federal Damaso e dos senadores,  Irajá e  Kátia Abreu. Então em relação à Estado acredito que estamos bem estruturados”, conta.

“Sou do grupo da base, preciso e respeito cada pré-candidato, todos nomes bons, nomes que já contribuíram e contribuem para nossa cidade, como também respeito todos pré-candidatos da oposição. O projeto da minha pré-candidatura vou levar a todos os líderes e comunidade aparecidense, independente que seja de situação ou de oposição, com alguns já sentei e outros vou sentar ainda. É lógico que tudo é questão de viabilidade e é isso que nesse momento a gente está buscando”, informou.

O pré candidato afirma que está satisfeito e ativo no trabalho da atual gestão e que está preparado para ser o próximo prefeito de Aparecida. “Graças a Deus a minha aceitação está boa, minha candidatura é natural. Quem procura andar certo, buscando o bem comum, tem a facilidade para organizar as coisas onde à dificuldades, e é por isso que estamos preparados, trabalhando no dia a dia”, concluiu.

“Estamos costurando as bases”

Entre os nomes apontados em Aparecida do Rio Negro, o mais experiente é o ex-prefeito Suzano Lino Marques, que está desde 1988 no MDB. Com 55 anos, ele é auditor fiscal da Receita Estadual e também advogado. Depois de 12 anos longe da Prefeitura, seu nome volta à cena e amigos mais chegados ao ex-prefeito garantem que ele está propenso a colocar seu nome à disposição novamente.

Questionado pelo jornal Folha do Jalapão sobre uma possível pré candidatura, Suzano afirma: “Primeiro vamos tentar construir a base no município, porque o apoio a nível estadual e federal já conquistamos pela nossa trajetória política. No momento estamos buscando as parcerias locais para depois, analisarmos a viabilidade da minha candidatura. Estamos abertos ao diálogo e se aparecer um nome melhor, não teremos rejeição em apoiá-lo. Eu não sendo candidato, estarei ajudando o nome indicado pelo grupo, não descartamos nenhuma possibilidade”, ressalta.

Suzano diz que, por ter sido prefeito, o nome dele é muito lembrado pela população, aonde incentivam a sua candidatura, mas, que o grupo ainda está articulando e ouvindo todos os segmentos, e que só vai assumir qualquer postura quando tiver a segurança de que esse é o caminho certo. “Estou em um momento no qual minha vida está bem estável. Não quero entrar em um processo político que traga danos à minha família, por isso ainda estamos em análise. Cada coisa em seu tempo, quando começamos a conversar com o povo, veio a pandemia, tivemos que recuar um pouco, mas, agora a gente volta a campo, ouvir todas as lideranças, e daí, com base nessa conversa que eu vou fazer a minha definição. Eu estou apto a ser candidato, não há nenhum impedimento”.

Questionado sobre as mudanças caso volte a ser o prefeito de Aparecida, Suzano destaca, “hoje a gente está mais preparado do que a 12 anos atrás. Duas coisas engradecem o homem: banco de escola e fio de cabelo branco, e hoje, já tenho os dois (risos). Para mim, a minha gestão representa o período no qual mais obtive ensinamentos e que significou uma verdadeira faculdade com o diploma na mão, aonde você aprende acertando, mas também errando, afinal, quem não erra?  Mas, avalio minha função como prefeito a melhor escola para aprender e aprendi muito sendo o prefeito de minha terra. Se voltar a assumir novamente a gestão dessa cidade, repetirei meus acertos e não cometerei os mesmos erros”, conclui.

Preparo e experiência

A experiência no serviço prestado em Aparecida do Rio Negro levou Mário Veloso (PSD) 43 anos, que é secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos há sete anos, a colocar seu nome à disposição para a pré-candidatura a prefeito do Município. Veloso está em fase de conclusão do curso de Engenharia Civil e fala do desejo de também ser gestor Municipal da cidade onde nasceu.

Para Mário, este é o seu melhor momento para o pleito. Já em articulação com lideranças municipais e estaduais, o secretário assume sua pré-candidatura à Prefeitura de Aparecida do Rio Negro, ressaltando que está preparado para concorrer ao pleito e traz como base os serviços realizados à frente da secretaria. “Meu momento é agora, me sinto preparado. Sempre estive atento a atender à população, e assim, queremos usar os acertos e diminuir os erros, já que mesmo estando à frente da Secretaria, observamos que o Município ainda precisa mais de infraestrutura, buscar mais investimentos para todas as áreas, será o nosso principal objetivo. ”, disse.

Com experiencia administrativa acumulada, Mário olha para trás e vê a real mudança que o município passou nesses últimos sete anos, o qual ele está a frente da Secretaria de Infra. Entre as importantes obras que o município recebeu, destaca a Sede Municipal, UBS, Estádio Kedson Barros, asfalto entre outras. “As pessoas sentem orgulho ao falar que moram em uma cidade bem administrada, e é assim que eu sonho vê Aparecida”, disse

Ao falar sobre articulações, o pré-candidato conta que já se reuniu com amigos e familiares e lideranças municipais. Mário Veloso ressalta que já esteve articulando sua pré-candidatura com lideranças estaduais, como o deputado estadual Léo Barbosa e o vice-governador Wanderlei Barbosa. “Acredito que para fazer uma boa gestão precisamos ter em nossas bases lideranças que tenham um olhar voltado para o Município, como por exemplo, o deputado Léo Barbosa”.

Mário Veloso reiterou que está aberto a diálogos com os demais pré-candidatos da base, desde que seja para o bem do Município. “Minha pretensão é a majoritária, mas se for necessário e para o bem do município, poderemos flexibilizar”, comenta.

Quanto ao projeto de Governo, Mário ressalta que irá elaborar junto com a comunidade. “Acredito que para governar temos que ouvir o povo, e eu conheço praticamente todas as famílias de Aparecida, sempre em contato direto. Por isso, quando formos fazer o plano de Governo, iremos ouvir a população”, conclui.

Mário destaca ainda que tem paixão pelo Município, e por isso, quer intensificar sua parcela de contribuição na Cidade. “Essa é a cidade que cresci, que tenho minha família e daqui não pretendo sair. Agora que já ajudamos no desenvolvimento, por meio do nosso trabalho, queremos continuar de forma mais intensa, e para isso, estamos à disposição da sociedade, se assim for o melhor para a Cidade”, concluiu.

Nome novo na política de Aparecida

Outro bom nome a aparecer no cenário político de Aparecida do Rio Negro e disputar a eleição em outubro de 2020 é o professor Alexandre Oliveira, (PSD). O pré candidato já nasceu na política, seus avós e pais sempre fizeram parte do cenário político no Ceará.

Há onze anos morando em Aparecida, Alexandre construiu carreira profissional e constituiu sua família na região. Com 35 anos de idade, o jovem professor assume a sete anos a Secretaria de Educação do Município e conta que é  pré-candidato por que acredita muito na capacidade de Aparecida e no seu povo. “Eu não posso ver pessoas não preparadas assumir uma gestão sem ter o compromisso de zelar pelo município, temos trabalhado muito para colocar Aparecida em um caminho de progresso. Me vejo preparado para administrar essa cidade. Eu amo esse lugar, e não quero que as coisas regridam, quero que tenha progresso”, ressalta Alexandre.

O postulante afirmou que vem conversando com várias forças políticas da cidade com o objetivo de consolidar sua pré-candidatura a prefeito, e que tem sido sondado por várias lideranças políticas que têm interesse em apoiar o seu nome para a disputa.

Ao falar o que o motivou a colocar seu nome na pré disputa, Alexandre conta que foi para atender pedidos das pessoas que buscam por ele e dos amigos que o credenciam a entrar no pleito. “Eu nunca tive esse sonho, não é vaidade minha, tenho o sonho de ver Aparecida se desenvolvendo, e se as pessoas acreditam que eu sou um nome para o desenvolvimento de Aparecida eu me coloco à disposição para trabalhar para eles. O próximo gestor não pode vir com pensamento de que gestão hoje se faz como há 20 ou 30 anos atrás. Nós temos um papel fundamental, que é de zelar pelo patrimônio público e ter responsabilidade com o bem público”, frisou.

Caso seja o próximo prefeito de Aparecida, Alexandre enfoca que a Educação terá respaldo para continuar evoluindo. “Prova disso é que na educação somos o 4º melhor do Tocantins nos anos finais, e nos anos iniciais o 7º. Então se destaca, em vários programas que foram criados dentro da gestão do prefeito Deusimar”.

O setor da Saúde também receberá uma atenção especial do professor. “Essa área as pessoas tendem a reclamar e a gente pode melhorar mais ainda. A educação é a mola mestra de qualquer setor. Se nós trabalharmos bem a educação, as pessoas vão chegar nas outras áreas, com um novo pensamento. O pontapé que vejo aqui é a garantia do emprego e renda, saúde, educação com diversos programas. Olhar voltado para todas as áreas e zelo com a saúde”, frisou.


Administração com investimentos

O empresário Roberto Xavier (SD), 42 anos, é outro nome que pretende concorrer às eleições para prefeito em Aparecida do Rio Negro. Xavier é casado e tem três filhos, e é empresário no ramo de móveis e eletrodomésticos. Ele destaca que se sente preparado, principalmente pela experiência na área administrativa. “Eu creio que a gente tem um nome, uma história, e quem me conhece sabe que sou daqui, e sempre acreditei em Aparecida do Rio Negro, sei que a Cidade tem como melhorar. Todos que passaram pela gestão fizeram alguma coisa boa e temos como procurar novos horizontes para ter Aparecida como uma grande cidade”, destacou.

Outro aspecto pontuado pelo pré-candidato é sua formação acadêmica. “Além de toda minha experiência, tenho minha formação em Contabilidade, e sou pós-graduado em Auditoria de Gestão Tributária, nesse mesmo segmento. Como gestor de uma empresa, sei que tem também como administrar uma Prefeitura, tudo isso é administração”, comenta.

Quanto ao momento de articulação, Roberto destacou que está aberto para diálogo com os grupos. “Nessa pré-candidatura já estamos visitando companheiros, grupos, e as famílias, já que a família é a base da sociedade, ouvindo a opinião do povo, que quer uma coisa nova, uma nova dimensão, e estamos aí para atender essa necessidade, sendo bem aceito”.

Uma das bases para seu projeto de governo, caso venha a registrar a candidatura, é o incentivo ao emprego e negócios na Cidade. “Traremos um projeto de infra-estrutura e emprego, já que vemos as dificuldades do nosso povo, e assim trazer empresas, incentivo, para fazer o povo acreditar na Cidade, por meio de empresários, agricultura familiar, acreditando em nossos filhos, no crescimento”, disse.

Roberto já teve uma experiência no pleito municipal, como candidato a prefeito desistente nas eleições de 2016, pelo PRP, e reitera que a experiência o deixou mais preparado. “Volto mais maduro, pois na primeira vez não era o meu objetivo, e agora é algo projetado, com bases mais sólidas e outra visão de política. Depois de estudar, pesquisar, entender para dar sequência na gestão pública e empresarial, pois quem sabe administrar, administra o pequeno, o grande, o público e o privado”, destacou.




Compartilhe no:

Relacionados