Tocantins - 28/10/2020 - 10:48

Sebrae e artesãos projetam capim dourado em feiras internacionais

Postado em 15/04/2018

Compartilhe no:

A parceria visa apresentar a versatilidade e originalidade do artesanato jalapoeiro a investidores de outros países

 

Com o objetivo de apresentar ao mundo o capim dourado, o Sebrae Tocantins, através do superintendente, Omar Hennemann reuniu no dia 14 de março, artesãos do Jalapão para discutir a possibilidade de apresentar o artesanato produzido com o capim dourado em feiras internacionais. “O Tocantins participará de uma feira em Milão, e lá vamos expor o artesanato do capim dourado, vamos mostrar aos grandes projetistas de móveis que o artesanato de capim pode ser inserido no mercado internacional e nas indústrias de móveis”, anunciou Omar.

Na ocasião, foi solicitada aos artesãos a confecções de novas peças para serem apresentadas durante a realização da feira. O artesanato também será exposto em eventos nas cidades de Araguaína e Gurupi.

Presente no encontro, a artesã Darlene Francisca de Sousa, da comunidade Prata avaliou de forma positiva a parceria. “Novas ideias foram sugeridas aqui no encontro. Novas peças serão confeccionadas com novos modelos, acredito que agregando o capim a outras matérias primas nos ajudará muito. O capim tem diminuído muito, devido a exploração feita de forma errada, hoje fica difícil de tecer uma peça muito grande só com capim”, ressaltou.

Omar Hennemann destacou a representatividade do capim para a região e sua ligação com o turismo. “Não temos como desassociar o capim dourado do turismo, temos que incrementa-lo e confeccionar mais peças, para isso o Sebrae apresenta novas orientações como por exemplo nas etiquetas e embalagens, coisas que atraem a atenção do turista. Precisamos mostrar a cara do Jalapão nos grandes mercados internacionais, para isso foi realizado uma parceria entre Prefeitura e Sebrae, aonde disponibilizamos recursos para trabalhar o capim”, enfocou o superintendente.

Durante o encontro ainda foi discutida a grande necessidade de incrementar parcerias para que a Associação dos Artesãos volte a receber um número maior de membros. Para a artesã Ivete Pereira de Sousa, a classe precisa de fortalecimento. “Vejo que precisamos nos unir, para podermos produzir material com muita qualidade. O trabalho realizado individual não é rentável. Agora com essa parceria do Sebrae acredito no retorno dos artesãos para a associação, temos tudo para nos fortalecer e confeccionar nossas peças com mais qualidade”, enfocou.

Compartilhe no:

Relacionados