Tocantins - 08/05/2021 - 02:28

Zezinho protagonizou ao lado de José Eurico Costa e deu sequência à gestão – 1989-1992 / 2001-2004

Postado em 23/04/2020

Compartilhe no:

ESPECIAL – por Wenina Miranda –

José Martins Barbosa, conhecido por todos como Zezinho, foi vice-prefeito de José Eurico Costa e assumiu o município após a sua morte com apenas 10 meses de mandato

Com muita simplicidade e vontade de ver Aparecida do Rio Negro evoluir sempre, José Martins Barbosa, chamado por todos de Zezinho ou Zezinho do Loro, contribuiu com o desenvolvimento da cidade e deixou sua marca na trajetória do município. Vice-prefeito na primeira chapa eleita, logo após a emancipação de Meira Matos que se tornou Aparecida do Rio Negro, Zezinho protagonizou, ao lado de José Eurico Costa grandes momentos da história aparecidense.


Ao relembrar os bons tempos vividos, o ex-gestor ressaltou os avanços pelo quais o município passou. “Quando emancipou me chamaram para essa finalidade e aí eu resolvi participar. Animei com a criação do estado e de Aparecida. José Eurico chegou aqui ainda antes da emancipação, se estabilizou comerciante, fizemos amizade, ele já era político e tinha sido candidato em Tocantínia. O nosso laço de amizade foi crescendo cada dia, ele me convidou pra ser vice, o povo incentivou e terminei aceitando a candidatura”, contou.


Atualmente filiado ao PSDB, Zezinho venceu como vice-prefeito pelo PL. A composição durou apenas de 01 de junho de 1989, quando tomaram posse para os cargos, até 06 de abril de 1990, quando José Eurico faleceu vitima de um trágico acidente de carro. “Perder o companheiro nesse acidente foi trágico. Ele tinha ido para a emancipação em Novo Acordo e era pra eu ter ido, mas não fui. Estava conversando na calçada com o Nego Maurício, quando chegaram com a notícia. Foi um susto bem grande, comecei a pensar na história da cidade que mudou de repente. Foi triste, difícil de aceitar, ele era muito querido e até hoje ainda é. Era um grande líder e uma grande pessoa”, relembrou.


Assumir o município e dar continuidade à gestão não foi tarefa fácil. “Foi um baque terrível, o município perdeu um líder, todos sofreram com isso. Tive que assumir o município, diante da perda tive que assumir, não foi fácil, não esperávamos perder o companheiro assim”, comentou.
Apesar do momento delicado, Zezinho destacou que era necessário agir, pois a cidade recém emancipada necessitava da atuação do Executivo. “Assim que assumi a primeira providência foi dar seqüência à administração. Conservei o quadro administrativo que ele tinha feito e continuamos o projeto que ele tinha iniciado. A primeira obra foi a construção da praça. Quando ele faleceu estava com mais da metade construída e o homenageamos dando o nome dele ao local”, destacou.
Outros benefícios foram feitos e obtidos na primeira legislatura. “Fizemos a delegacia, pontes foram construídas, abertura de estradas pois tinha muita necessidade na época. Ainda adquirimos veículos como ambulância e uma D-20. Ainda encerramos o mandato com 20 moradias construídas com recursos da prefeitura”, frisou.

2001-2004


Oito anos após ter sido eleito como vice de José Eurico, Zezinho se candidatou a prefeito e venceu para o mandato de 2001 a 2004. A sua vice-prefeita era Carmelita Tavares. “O povo estava acreditando em mim, vinham me visitar, insistiram pra ser candidato, até que aceitei. Nunca tomei decisão só, mas mediante aceitação do povo. Voltar a administrar a cidade foi muito bom, não era fácil e nunca foi, mas entendi que poderia contribuir com o município”, relatou.


Como prefeito, Zezinho destacou as principais conquistas obtidas. “Comprei máquinas para o município como patrol, caminhão, ônibus e caminhonete que acompanhava a patrol na área rural. Fizemos várias pontes na zona rural, a praça do setor São Domingos, a escola municipal passou por melhorias, fizemos o asfalto de ruas e avenidas, a gestão foi parceira das festas religiosas, apoiou o festejo Nossa Senhora Aparecida e eventos de outras igrejas também”, destacou.


A atenção à área da saúde também foi destacada pelo ex-prefeito. “Mantive o hospital sempre funcionando, com médicos como o doutor Ivo Koppe, inclusive com especialidades, como ginecologista, gastro. Melhoramos a organização da saúde para atender melhor a população”, frisou.
Na área da Educação, centralizou o ensino na Escola Luza Machado de Miranda, viabilizando o transporte dos alunos ampliando o número de linhas de transporte escolar, além da aquisição de van e ônibus.

Atualidade


O ex-prefeito acredita que a administração atual tem feito sua parte e que a cidade tem evoluído com o passar dos anos. “Aparecida está bem melhor. A administração do Deusimar é eficiente, deu um salto grande nessa administração”, avaliou.


Sobre política, o ex-prefeito ressaltou, “sem política não tem progresso, tá no meu sangue estar a frente, de compor com companheiros”, e ressaltou ainda do que tem mais saudade em todo esse tempo, desde 1987, “a minha maior saudade é do companheiro José Eurico, com certeza ele teria sido um ótimo prefeito e teria dado sequência na política”, enfatizou.


Zezinho destacou ainda a importância de Aparecida em sua vida. “É a melhor cidade para mim, amo esse lugar, esse povo, aqui nasci, criei família, contribui para ela crescer. Fico feliz em ver ela crescendo, as ruas sendo asfaltadas. Não tenho vontade de voltar a ser prefeito, mas quero sempre poder contribuir no processo político e espero que sempre esteja nas mãos de boas pessoas. Acredito que contribui e deixo uma mensagem de esperança e otimismo para o nosso povo, de dias melhores para que a cidade continue crescendo e se desenvolvendo”, afirmou.
Com 70 anos, Zezinho é casado com dona Irrailde Oliveira Azevedo e pai de Nivaldo e Rafael. Natural de Aparecida do Rio Negro, atualmente se dedica à criação de gado em sua propriedade.

(Material produzido em junho de 2018)

Compartilhe no:

Relacionados