Tocantins - 04/12/2021 - 10:35

Folha do Jalapão

EDITORIAL: De volta à terra dourada do Jalapão

Postado em 23/09/2021

Por Wenina Miranda

O lindo sorriso de Doutora (Noemi) foi a primeira visão que a equipe da Folha do Jalapão teve ao retornar ao povoado Mumbuca, após um ano sem a Festa da Colheita do Capim Dourado. A quilombola filha da matriarca Dona Miúda, precursora no artesanato de capim dourado, nos acolheu com muita alegria e como sempre nos enche de orgulho fazer parte de um momento tão importante para o Tocantins.


Retornar ao Povoado e poder olhar nos olhos dos quilombolas não foi somente uma pauta a ser cumprida, mas uma emocionante oportunidade de poder transmitir ao mundo a emoção e a sensação da colheita do capim.

Após um ano sem a festa por causa da pandemia, ouvir a voz de cada morador, o canto do refrão da música sobre o capim dourado, e o brilho no olhar, encheu o nosso coração de esperança de uma nova vida, e de um novo tempo para toda a humanidade.


Ao buscar por estadia na comunidade, ouvi das jovens quilombolas Sirlete Matos, Ana Matos e Leia que a festa não é a mesma sem a nossa presença, o que me fez sentir ainda mais amor por esta terra, e ainda, em saber que somos amados e valorizados por tantas lutas para desbravar o Jalapão.

Este ano, a festa nos surpreendeu pela estrutura, que teve uma grande ampliação, e pela quantidade de pessoas participantes no evento, tanto visitantes como organizadores. A comunidade se empenhou em oferecer o melhor para todos, sempre com a simplicidade do quilombo e a hospitalidade carregada de amor e atenção.

Como integrante de equipe de impressa que está presente diariamente no Jalapão, nos sentimos honrados em ter tanto carinho e atenção, e em poder registrar um momento que carrega tanta cultura e tradição.


A colheita do capim dourado, para nós, é um momento de enriquecimento cultural, de resgatar e manter registrada a história do povo acolhedor do Quilombo Mumbuca.


O Jornal Folha do Jalapão agradece a tantos lindos moradores, como nossa querida Doutora, como Dona Laurinda, que nos acolheu em sua casa tão amavelmente, e a todos que nos viabilizaram mais uma colheita do nosso amado capim dourado.


O nosso muito obrigado se estende também ao prefeito de Mateiros Pastor João Martins e à primeira dama Mariene Tavares, por nos confiarem a missão de fazer a cobertura jornalística do evento e ao Governo do Estado pelo apoio e atenção para com a nossa equipe.


Ao colher o capim também nos sentimos parte deste quilombo dourado. Após três dias na comunidade, voltamos para casa com o coração revigorado. (Wenina Miranda)

Compartilhe no:

Relacionados