Tocantins - 28/10/2020 - 10:44

Famílias serão atendidas com moradias em Aparecida do Rio Negro

Postado em 29/06/2018

Compartilhe no:

Poder morar em uma casa própria com conforto e qualidade de vida será a realidade de 40 famílias aparecidenses que aguardam a conclusão de suas moradias. A obra está em fase adiantada de construção e devem ser concluídas nos próximos meses. As casas populares localizadas no setor Bela Vista.

Cada moradia conta com 42 metros quadrados divididos em dois quartos, cozinha, sala, banheiro e área de serviço. As casas contam com estrutura diferenciada e serão entregues com cerâmica, forro, pintadas e com infraestrutura básica, como abastecimento de água e iluminação pública.

Ao explicar sobre o benefício, o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Mário Veloso ressaltou que as moradias são provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento 1 e que estavam paralisadas desde 2012. “O Banco Morada, responsável pelo financiamento, faliu e as obras foram paralisadas em diversos municípios do estado. Desde o primeiro mandato do prefeito Deusimar Amorim corremos atrás de recursos para dar continuidade às obras. Conseguimos por meio do Ministério das Cidades, com liberação de recursos pela Caixa Econômica Federal”, destacou.

Mário ainda salientou que os beneficiários são os mesmos selecionados na gestão anterior. “A grande maioria são os mesmos beneficiários que já estavam selecionados. Alguns tiveram que ser substituídos por que não atendem mais aos critérios do programa, alguns já possuem casa própria, outros possuem renda acima do permitido pelo governo federal”, informou.

Sobre a conclusão das moradias, o prefeito de Aparecida do Rio Negro, Deusimar Amorim destacou, “é um benefício bastante esperado pela população. Tivemos problemas com o órgão financiador o que atrasou muito a liberação dos recursos e as obras, porém corremos atrás para que esse investimento não fosse perdido e para que a população não saísse prejudicada”.

Expectativa
As famílias que receberão as moradias já aguardam ansiosas pela conclusão das obras. A moradora Joana D’Arc Pereira da Silva, 41 anos, é uma das beneficiárias do programa. Ela reside em uma pequena casa de dois cômodos, construída com a ajuda e doações da comunidade, com o esposo e cinco filhos. “Aqui onde moro é muito pequeno, não tem banheiro, só temos uma privada, o tanque tá em cima de madeira. Com certeza que vai melhorar muito depois que a gente entrar na casa, nunca tive uma casa minha, há 9 anos que espero por essa casa, estou bastante ansiosa e feliz em ver que ela vai sair do papel”, destacou.

Ciente de que não poderá vender, alugar ou ceder o imóvel, dona Joana ressaltou, “não tenho a intenção de vender de jeito nenhum, quero morar lá até o dia que eu morrer”.
Outra beneficiária que aguarda a entrega das obras é Mária Rubia Coelho, que atualmente mora com seus três filhos em uma casa alugada. “Com certeza vai melhorar bastante, estamos há muito tempo esperando por essas casas. Não vou precisar pagar aluguel mais, que pesa bastante no nosso orçamento, e esse dinheiro vou poder investir em outras coisas, nos meus filhos. Estou muito ansiosa por que acredito que vai ser bem melhor”, afirmou.

 

Social
As famílias selecionadas para o programa participam do Projeto Técnico Social, que conta com reuniões, repasse de orientações diversas e ainda cursos de geração de rendas que serão executados. A secretária de Assistência Social, Ana Cláudia Gorosthides salientou o importante papel que a equipe desempenha nesse processo. “Repassamos importantes orientações para que essas famílias possam desfrutar com mais qualidade e segurança das moradias. Eles serão acompanhados até depois que receberem as casas”, frisou.

Acompanhando todo o processo junto às famílias, a assistente social Naiane Souza Batista salientou as peculiaridades do projeto social. “O projeto é desenvolvido com foco em repassar importantes orientações e noções de cidadania e ainda promover cursos de geração de renda para que essas famílias tenham alternativas para melhorar o orçamento doméstico. Ainda realizamos palestras com foco na economia doméstica, no zelo necessário com o imóvel, na questão do descarte correto do lixo entre outros assuntos muito importantes”, avaliou.

Compartilhe no:

Relacionados