Governo do Tocantins e parceiros promovem Dia Técnico do Milho para apresentar resultados das tecnologias produtivas


Unidade experimental conta com a utilização de sementes híbridas, de alto potencial produtivo

Com a finalidade de apresentar os resultados e as tecnologias aplicadas à cultura do milho, o Governo do Tocantins, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) e parceiros realizam, nesta quarta-feira, 29, uma Dia Técnico do Milho, no campo experimental do órgão, instalado no Centro Agrotecnológico de Palmas (Agrotins). A programação terá início às 8 horas, no Centro de Treinamento e Capacitação em Tecnologia Agropecuária e Extensão Rural (CTC Agro) da Unitins, na rodovia TO-050 Km 23.

Voltado para produtores, pesquisadores, extensionistas e acadêmicos da área, o Dia Técnico reúne também diversos parceiros que apoiaram a instalação da unidade experimental do milho, grão que ocupa a segunda lavoura mais cultivada no Tocantins.

A instalação dessa unidade teve início há dois meses com o plantio de uma variedade híbrida, com a finalidade de demonstrar, ao produtor, especialmente o agricultor familiar, os aspectos técnicos e a viabilidade econômica da cultura que pode ser utilizada tanto para grãos quanto para produção de milho verde e silagem.

Segundo o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação, Kin Gomides, esse cultivo consiste em mais uma alternativa produtiva para o plantio de milho, com a utilização de sementes híbridas, de alto potencial produtivo, visando facilitar a vida agricultor na escolha da variedade a ser utilizada em sua propriedade que atenda às suas necessidades”, avalia.

A área de plantio ocupa meio hectare com sistema de cultivo irrigado por aspersão, garantindo uma eficiência de até 100 linhas plantadas de sementes híbridas. E, segundo o engenheiro agrônomo do Ruraltins, Edmilson Rodrigues, a lavoura renderá cerca de 45 mil plantas por hectare, possibilitando uma colheita de mais de 6 toneladas de milho/hectare.

“Estamos utilizando, na adubação, microrganismos [bactérias] que favorecem a fixação de nutrientes no solo, estimulando o crescimento da planta e protegendo-a de doenças. O que queremos mostrar, além da escolha de uma boa semente, é que, seguindo as orientações quanto às técnicas de plantio repassadas por nossos extensionistas, lançando mão de um bom planejamento, tecnologias certas, manejo adequado, que passa pela análise de solo, correção, controle de ervas daninhas e uma boa adubação, é possível explorar o máximo da cultura, sem prejuízos, tendo maior rentabilidade”, explicou o agrônomo.

Parcerias

Esse trabalho do Ruraltins é desenvolvido em uma parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT); a Universidade Estadual do Tocantins (Unitins); a Empresa Brasileira de Pesquisa (Embrapa); a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro);a Prefeitura Municipal de Palmas; Forseed; Foscal e Rialma Fertilizantes.

(Secom-TO)

Compartilhe no:



Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *