Prefeitura investe em equipamentos para casa de farinha em Lagoa do Tocantins


O cultivo de lavouras de mandioca é amplamente praticado por moradores da zona rural de Lagoa do Tocantins, que garantem com o cultivo da raiz fonte de renda e alimentação. Atento a isso, a Prefeitura vem fazendo investimentos contínuos para tornar essa cadeia produtiva mais eficiente, proporcionando maior valor agregado ao produto e seus derivados.

A produção de farinha de mandioca é a principal atividade de agricultores de Lagoa do Tocantins, que mantêm o zelo e a dedicação nas diferentes fases do plantio e processamento da raiz, mantendo a tradição dessa cultura desde a época de seus antepassados.

O dia começa cedo para o morador de Lagoa, José Fausto, o popular Vieira, que já está em pé às 4 horas da manhã, para iniciar seu trabalho diário. Essa rotina, tem lhe garantido uma renda extra e alimento na mesa durante o ano. “Eu pego a mandioca para fazer a farinha pela metade do resultado da farinhada. Levantar antes do galo cantar é normal para mim, pois lido com essa produção há anos e isso me dá muita satisfação”, conta.

Ao lado do produtor rural Elias Pinheiro, proprietário da Chácara Pinheiro, Seu Vieira comanda a tarefa com muita habilidade. Enquanto descasca a raiz, os amigos contam suas histórias e relembra de deus antepassados. “Meus avós também produziam a farinha, a gente exerce esse serviço com muita facilidade e gosto”, relata.

Do plantio ao beneficiamento, o produtor rural Elias Pinheiro herdou do pai essa tradição de cultivo da mandioca, que hoje é a principal fonte de renda da família.

“Mandioca é alimento, mandioca é tudo”, brinca Elias. Os produtos derivados da planta são diversos e ajudam a compor alguns dos pratos típicos mais conhecidos da região. “Para muitos aqui, a mandioca é alimento que não pode faltar na mesa. Mas a gente sabe que para chegar até as nossas casas, é preciso muito esforço e dedicação. A gente tem muita dedicação ao trabalho desde o plantio da rama até a colheita”, afirma.

O produtor não fica só no cultivo da mandioca in natura. Enquanto ele está lidando na produção, sua esposa, Eunice Ribeiro aproveita para fazer o polvilho e a farinha de puba.

Para esse ano, Elias fala que a expectativa é que sejam colhidos cerca de dez sacos de farinha. “Essa produção agora é pequena, tem ano que chegamos a produzir 30 sacos. A gente agradece muito a Prefeitura, e a troca do triturador ajuda muito, porque vamos agora contar com duas máquinas aqui na casa de farinha. Aqui nesta casa de farinha a única coisa que a gente coloca é a lâmpada, o resto tudo é fornecido pela Prefeitura”, explica.

Investimento

O apoio muitas vezes vem da parceria com a Prefeitura, que além de disponibilizar um espaço para a confecção da farinha, também fornece todos os equipamentos adequados para os produtores. A administração municipal também disponibiliza veículos para buscar a safra nas fazendas e trazer para a cidade, transportar a lenha e o produto para os pontos de vendas.

O novo triturador foi adquirido com recurso próprios da Prefeitura. “Investimos sempre nos pequenos produtores, porque eles são importantes para o Município. Com este novo equipamento a produção aumenta, melhorando para quem realiza o trabalho e também aumenta a lucratividade, além de trazer maior eficácia à produção. Estamos muito felizes em poder ajudar diretamente estes produtores que dependem da farinha de mandioca para o sustento e consumo”, afirma Leandro.

O secretário municipal de Agricultura, Ilton Pereira Soares, fez a entrega pessoalmente do novo triturador e falou da satisfação da gestão municipal em atender a solicitação dos produtores de mandioca. “Eu fico muito orgulhoso, muito otimista quando eu vejo as pessoas sorrindo e podendo trabalhar. Vamos imediatamente providenciar o conserto do triturador antigo, para que os produtores passem a contar com duas máquinas para processar e triturar o produto. É muito bom e muito gratificante, acompanhar o prefeito Leandro atendendo o povo de nosso município. A cada dia gestão aumenta mais a assistência aos nossos agricultores”, reforça o secretário.

Compartilhe no:



Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *