Tocantins - 06/05/2021 - 19:15

Tocantins passa de 100 mil infectados com a Covid-19, que voltou a crescer e a matar mais

Postado em 26/01/2021

Compartilhe no:

O Tocantins ultrapassou nesta terça-feira, 26, os 100 mil casos da Covid-19 — mais especificamente, a doença atingiu 100.204 tocantinenses desde abril do ano passado. Depois de perder força no segundo semestre de 2020, o número de casos e de mortos voltou a aumentar em dezembro, conforme levantamento  junto aos Boletins Epidemiológicos da Secretaria Estadual da Saúde.

Cidades com mais casos e mortos

Além dos 100.204 casos confirmados, o Tocantins tem 10.104 doentes em isolamento domiciliar ou hospitalar e 1.353 pessoas morreram. Palmas soma mais casos (24.116), seguido por Araguaína (19.349), Gurupi (5.549) e Colinas (5.029). O maior número de mortos pela Covid-19 está em Araguaína (251), depois vem Palmas (237), Gurupi (71), Porto Nacional (66), Paraíso (52) e Colinas (48).

Piores meses

Os piores meses da doença no Estado foram junho, julho e agosto, quando o número de infectados pelo novo coronavírus teve uma alta, respectivamente de 170,4%, 125,5% e 107,5%. Em totais absolutos, o Tocantins saiu de 3.981 casos no dia 30 de maio para 50.373 em 30 de agosto. Em apenas três meses, o número de doentes aumentou 11,7 vezes.

593 mortos em 3 meses

O maior número de mortos pela Covid-19 também se concentrou nesses três meses, com alta de 181,7% em junho sobre maio, de 84% em julho e de 80% em agosto. Nesse período, o Tocantins saltou de 71 mortos em 30 de maio para 664 em 30 de agosto — 593 vidas perdidas no período.

Evolução regressiva

Os três meses seguintes — setembro, outubro e novembro — foram de queda do número de casos e de mortos. A evolução de registros da doença foi regressiva: alta de 35% em setembro, de 10,9% em outubro e de 8,2% em novembro.

Caiu drasticamente

O número de mortos também caiu drasticamente na comparação com o trimestre anterior: de 41,4% em setembro, 16,8% em outubro e de apenas 6,1% em novembro.

Retomou força

Mas em novembro foi o ápice da campanha eleitoral e dezembro é mês de férias e festas de fim de ano. Então, a doença retomou força e os números agora estão, novamente, em alta. Os casos cresceram 10,3% em dezembro (havia sido de 8,2% no mês anterior) e 11,3% nestes 26 dias de janeiro. O crescimento do número de mortos pelo novo coronavírus ainda foi menor em dezembro (5,8%) do que em novembro (6,1%), mas antes do fim de janeiro já está 9,8%. (Cleber Toledo)

Compartilhe no:

Relacionados