Tocantins - 15/04/2021 - 02:46

Webinar aponta principais tecnologias para aumentar produção e qualidade do abacaxi tocantinense

Postado em 16/12/2020

Compartilhe no:

Na abertura da webinar sobre a produção e comercialização do abacaxi tocantinense, na manhã desta quarta-feira, 16, o secretário da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Thiago Dourado, falou sobre a importância de investimentos em tecnologias avançadas para o aumento na produtividade e qualidade do abacaxi tocantinense. “O abacaxi tocantinense é apreciado e reconhecido nacionalmente pelo excelente sabor, aroma e qualidade dos frutos e, é destaque nacional há muitos anos, a atividade contribui para o desenvolvimento do agronegócio. É necessário o produtor investir em novas tecnologias para produzir mais e ganhar novos mercados”, incentivou o Secretário.

O pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Aristóteles Pires de Matos iniciou a palestra com o tema: Tendências e desafios para abacaxicultura no Tocantins e no Brasil, expondo dados de produção do fruto, tecnologias aplicadas na produção e, as práticas produtivas para alcançar alta produtividade no cultivo. “O abacaxi é o segundo fruto produzido no mundo, ficando atrás apenas da banana. O Tocantins é o quinto produtor de abacaxi do Brasil, mas nos últimos anos teve um decréscimo em torno de 3%, portanto precisa aumentar o nível de mecanização qualificada e boas práticas para alcançar alta produtividade no cultivo”, disse acrescentando que a produção orgânica do abacaxi, também deve ser estimulada para aumentar a oferta no mercado consumidor. 

O produtor Glauco Giordani, proprietário da fazenda Roncador, no município de Tocantínia, explicou o sistema de produção da propriedade, apontando os métodos aplicados no cultivo, desde preparo do solo, seleção de mudas, espaçamento, colheita e comercialização do abacaxi. “Cada propriedade tem a sua forma de trabalhar no uso das tecnologias aplicadas, o que temos que primar é pela qualidade dos frutos, isso, conquista espaço no mercado”, disse.

O engenheiro agrônomo, Genebaldo Barbosa Queiroz, mestrando em ciências do solo, fez uma explanação sobre a produção de abacaxi no sul do Pará e suas peculiaridades, sendo atualmente o maior produtor. Genebaldo apresentou os métodos utilizados, os desafios e demandas existentes no Estado paraense e como o Pará vem sendo destaque nacional.

Já o engenheiro agrônomo da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), Washington Dias, mostrou um panorama da comercialização do fruto no Brasil, avanços e recuos produtivos. “O Tocantins foi o maior produtor de abacaxi do Brasil até m 2007, por quase 10 anos, sendo ultrapassado pelo Estado do Pará. Para que volte a liderar é necessário adotar as práticas inovadoras de produção, tratos culturais, mecanização e assim aumentar a produtividade, obter lucro e para permanecer na atividade”, apontou.

Compartilhe no:

Relacionados